Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI mei Credito consultoria Boas Praticas

Loading SEBRAE

Energia

Fontes renováveis

Os desafios para desenvolver o biogás

atualizado em: 31/10/18
Fabiano Cislaghi Dallacorte

Fabiano Cislaghi Dallacorte

Coordenador estadual do Metalmecânico e Energia do SEBRAE RS.

COMPARTILHE
O setor precisa se unir, atrair investidores e colocar os projetos em funcionamento

A geração de energia e biofertilizantes a partir do biogás ainda é extremamente pequena no País. A produção de energia por parte deste recurso renovável chega a apenas 0,05% da matriz energética nacional, conforme falamos em textos anteriores (Veja aqui sobre o fator de diferenciação e competitividadeVeja aqui sobre o grande potencial do combustível no Brasil). Segundo avalia Rodrigo Regis de Almeida Galvão, diretor-presidente do Centro Internacional de Energias Renováveis-Biogás (CIBiogás) e integrante da Agência Internacional de Energia (AIE), não existe ainda um grande mapeamento do potencial do uso deste recurso, mas São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul são os Estados que têm muito potencial de produção do biogás. Quando se fala em agronegócio, os Estados de São Paulo e das regiões Centro-Oeste e Sul apresentam maior potencial de produção de biogás.

biogás

O Rio Grande do Sul se diferencia por ter um atlas de biogás, diferente dos outros Estados, que estima um potencial de produção de 9 milhões de m³ de  biogás por dia. O Estado também está na vanguarda, com projetos inovadores como a Sulgás, que produz biometano, e uma rede de profissionais e pesquisadores capacitados. A Sulgás inclusive já promoveu, de 1 a 3 de outubro, a 2ª Rodada de Reuniões Informativas relativas à Chamada Pública de seleção de propostas para aquisição de biometano.

Leis para o biogás

De acordo com a CIBiogás, há hoje um arcabouço regulatório muito favorável, com várias iniciativas de lei dedicadas ao biogás em vários Estados, como o incentivo ao uso de biocombustíveis (RenovaBio), leis de geração distribuída e mais recentemente a portaria 65 da ANEEL, que definiu um preço para o valor do MW de energia de geração distribuída bem atrativo – R$ 391 por MW.

Se atualmente as barreiras para o uso do gás são bem menores do que em outros tempos, por outro lado a entidade considera que o setor precisa se unir, atrair investidores e colocar os projetos em funcionamento.

Dentro desse quadro, o grande desafio para deixar esse combustível mais competitivo é ter capacidade de desenvolver a cadeia nacional de fornecedores tecnológicos, a exemplo do que ocorreu com as energias eólica e solar. Se o objetivo é dar viabilidade e capacidade de escalabilidade, será preciso desenvolver uma rede de fornecedores locais. Nesse quadro, o CIBiogás vem analisando, com  o BNDES, formas para incentivar esse desenvolvimento.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

30 de Outubro de 2018

Hackathon trará experiência completa em saúde e varejo

SAIBA MAIS

 

30 de Outubro de 2018

A Moda em destaque no município de Erechim

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 14/06/2019 19:47

Ainda dá tempo de ser expositor na Mercopar 2019

Sebrae RS Podcast 14/06/2019 19:46

Programação Neurolinguística é tema de palestra on-line

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: